segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A importância do apoio Emocional durante e pós gravidez



A mulher, quando está grávida, não importa se é uma gravidez desejada, esperada, planejada ou não, irá passar por transformações físicas, hormonais e emocionais.
Umas mais que outras, terão medo, ansiedade, insegurança, dúvidas, a respeito da gravidez, do parto; logo que nasce o bebê, dos cuidados, amamentação... e se não bastasse, preocupação em relação a seu parceiro: "não estou tão atraente, ele está se afastando de mim" ; a seu lado profissional: "será que vou dar conta depois que o bebe nascer? será que irão me mandar embora?"; ou se está desempregada: "será que irei conseguir voltar para competição profissional?

Muitos destes medos são conscientes e portanto são trabalhados e sanados. Mas e aqueles que estão lá escondidinhos no inconsciente, embaixo de uma postura (máscara) forte, decidida, acreditando que tem que saber como sair dessa sozinha, que não quer mostrar sua vulnerabilidade (ou não consegue)? Como ir para dentro de si mesma e reconhecer estes medos e se sair bem? Nesta hora que precisarão de ajuda. Se puderem ter de um profissional da área, melhor ainda. A mulher pode sim ser segura, decidida, realizada profissionalmente, mas nada disso a impede de ter seus medos, inseguranças, preocupações quando se trata da gravidez, de ter um filho. Em que este "mulherão" pode se transformar em uma "menininha" carente, que quer atenção constante, quer um colo, carinho, compreensão, e quando não tem, começa a se sentir desamparada, despreparada para ser mãe, aumentando mais seus sentimentos negativos. Muito comum surgir a depressão pós-parto. Mas, quando a mulher entra em contato com estes pensamentos negativos que estão gerando estes sentimentos negativos, ela consegue desafiá-los e transformá-los, tendo uma outra e melhor percepção destas situações amedrontadoras. A terapia cognitiva é muito recomendada também para estas fases, pois tem um método prático, direto, objetivo e de curta duração para mudanças de percepções, consequentemente de sentimentos e comportamentos.

Não posso deixar de ressaltar a importância de outras ferramentas também importantes  como acompanhamento de seu médico de confiança em todo processo, alimentação saudável, exercícios físicos, exercícios de respiração e alongamento/relaxamento.

"Façamos nossa parte, o nosso melhor sempre, o resto é com o universo."

Nenhum comentário:

Postar um comentário