quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Você está onde você se pôs.

VOCÊ ESTÁ ONDE VOCÊ SE PÔS


     Como estamos conduzindo nossa vida? Estamos nos preparando para velhice? Ou isso está muito longe para se pensar agora?
     Muitos até podem dizer que já estão pensando, tomando remédios, vitaminas, fazendo tratamentos de rejuvenescimento com 20 anos de idade, plásticas, etc,etc, isto tudo pode retardar ou disfarçar a velhice, pois se não morrermos antes, ninguém escapará de ficar idoso.
     Nosso maior pecado pode ser escolher permanecer inconscientes, a despeito de todas as evidências que se acumulam através dos anos de que outros elementos dentro de nós estão ativamente fazendo escolhas em nosso nome, muitas vezes com consequências desastrosas. Não podemos saber do que estamos inconscientes, mas sabemos que aquilo que está inconsciente tem grande poder em nossas vidas, pode realmente fazer escolhas por nós, e com certeza tem construído de maneira implícita os padrões de nossa história pessoal.
     Por que sabemos disso? Ninguém acorda de manhã, olha para o espelho e diz: "Acho que repetirei meus erros hoje", ou Espero fazer hoje algo realmente estúpido, repetitivo, retrógrado, contra meus interesses". Mas fazemos isso, não é? Porque estamos inconscientes da presença silenciosa dessas energias programadas, das idéias centrais que temos adquiridos, interiorizado, e dos quais nos rodeamos, e muitas vezes passamos nossa vida inteira "adormecido", sem ao menos parar para pensar o que está acontecendo com minha vida; como está sendo feito o meu caminho? Estou seguindo o caminho da minha alma?
     Alma é outra palavra que, ironicamente, tem sido banida pela maioria da psicologia e psiquiatria modernas, embora "psyque", que forma as palavras psicologia, psiquiatria, psicopatologia, psicofarmacologia e psicoterapia, seja o termo grego para alma.
     O"self", o todo, está a serviço da alma; quer dizer, as energias diretivas e propositais que governam nossas vidas estão a serviço do significado, embora um significado transcendente, que muitas vezes tem pouco a ver com nossa estreita estrutura de compreensão consciente .E,quando vivemos sem significado, sofremos da maior de todas as doenças.
     Sempre que levarmos consciência para o lugar de encontro com a alma, seremos mudados e, desejando ou não, cresceremos. Uma vida que sufoca o significado traumatiza a alma.
     No final. só seremos transformados quando pudermos reconhecer e aceitar o fato de que existe dentro de cada um de nós uma vontade muito além de nosso controle consciente, uma vontade que sabe o que é certo para nós, que está repetidamente nos relatando, por meio de nossos corpos, emoções e sonhos, e incessantemente encorajando nossa cura e completude. Somos todos chamados a esse encontro com a vida interior, porém, muitos de nós nunca o atendemos. Por sorte, esse convite insistente continua a chegar até nós.
     Concluindo, para vivermos bem a nossa velhice, para nos colocarmos no lugar adequado, basta estarmos vivendo o bem estar psicológico:
- auto-aceitação - atitude positiva em relação a si próprio e à sua vida passada;
- crescimento pessoal - estar aberto a novas experiências;
- propósito de vida - metas e objetivos alinhado com sua alma, a serem seguidos;
- relação positiva com os outros;
- domínio sobre o ambiente-consciência de onde está;
- autonomia - ser dono de sua própria vida (que jung já dizia - sua individuação)


texto baseado nos livros:Encontrando significado na segunda metade da vida - james Hollis ; e Depressão e envelhecimento- saídas criativas - Dulcinéa da Matta Ribeiro Monteiro

"Sua jornada é sua jornada, não a de qualquer outra pessoa. Nunca é tarde demais para recomeça-la"