quinta-feira, 10 de setembro de 2015

O Certo da Pessoa e o Errado da Situação

Em cada problema que um casal vive, existe "o errado da situação" e o "certo da pessoa". O errado, evidente, é o comportamento ou sentimento que causa o problema, todo mundo já está vendo. Já o certo é um sentimento de que a pessoa não consegue se dar conta ou não consegue expressá-lo de forma adequada. Exemplo:

Felipe e Marisa estão casados há 30 anos. Ele é um homem metódico e racional e ela uma mulher expansiva, emocional e impulsiva. Nos últimos 5 anos Marisa tem reclamado cada vez mais do marido, queixando-se de que ele nunca diz que a ama, que se preocupa mais com o trabalho do que com ela, que não conversa, que não a valoriza, e muitas outras coisas. Ultimamente, as reclamações de marisa têm se transformado em verdadeiros ataques: ela se descontrola, chora, grita, bate no marido, sai de casa no meio da noite para ficar andando a esmo pelas ruas e, frequentemente, ameaça se matar.

O errado desta situação salta aos olhos, é o comportamento pouco carinhoso do marido e o comportamento enlouquecido da esposa. E o certo desta história onde está? Nos sentimentos. marisa não se sente amada, isto é verdadeiro; Felipe sente que ama marisa do seu jeito, isto é verdadeiro. Por mesmo, "um sentimento certo". As brigas de casal que tratam, à exaustão, dos comportamentos errados precisam se transformar em uma conversa amorosa capaz de focalizar os sentimentos certos. Reconhecer a verdade do sentimento do outro, mesmo não concordando com o comportamento que ele gera, ajuda a desarmar a discussão e abre novos espaços insuspeitos na situação. Felipe não concorda com as crises de Marisa, mas reconhece que de verdade ela não se sente amada. marisa não concorda com a frieza de Felipe, mas reconhece que do ponto de vista dele ele a ama. Este reconhecimento mútuo da verdade do outro coloca a discussão em um outro patamar de disposição para as mudanças na relação.

Além de, eventualmente, conseguir mudar comportamentos, uma boa conversa deve servir para focalizar sentimentos que são sempre certas. O que pode ser considerado certo ou errado são as coisas que as pessoas fazem, mas o que elas sentem é sempre uma verdade para elas, e nesse sentido, estão sempre certas. Você pode pedir para uma pessoa controlar seu comportamento, mas não há como pedir para controlar o que sente. Esse negócio de reconhecer "o certo da pessoa" apesar de discordar do errado do comportamento faz milagre, experimente. Dizer sim para o sentimento e dizer não para o comportamento pode parecer confuso, mas funciona. Já está tendo o início da transformação, da mudança do comportamento e dos sentimentos, porque um estará entendendo o outro, dando importância para que estão sentindo e ai conseguem sentar conversar e resolver a situação.

(texto baseado no livro : O nó e o laço - Alfredo Simonetti)


Nenhum comentário:

Postar um comentário