terça-feira, 3 de julho de 2018

Você quer mesmo ter um filho????

Você quer mesmo ter um filho???


          Gerar um filho traz um significado pessoal muito importante para a mulher, uma vez que a gravidez pode representar a confirmação de sua feminilidade.
            Apesar dos novos papéis que vem ocupando na sociedade contemporânea, a imagem associada à mulher-mãe ainda é muito valorizada e a maternidade continua sendo idealizada e compreendida como um salto qualitativo para a vida da mulher.(Barbosa e Rocha coutinho)
          A gravidez não é , de fato, a única maneira de realização da feminilidade, contudo, como apenas a mulher pode engravidar, a maternidade representa um traço absoluto que marca a diferença do gênero.
        Segundo a medicina tradicional chinesa , para que haja gravidez é necessário que a energia da mulher esteja em equilibrio.
         "Dentro de cada ser humano circular ambas as forças, já que elas são complementares. A energia masculina caracteriza-se pela objetividade, razão e foco em uma única direção. Já a feminina é subjetiva, emocional, com atenção possível para várias direções.
         Uma mulher pode usar sua energia masculina no aspecto profissional, sem perder sua identidade feminina. Do mesmo modo, o homem pode ser sensível e forte ao mesmo tempo. Este seria um exemplo de equilibrio entre ambas energias. O problema acontece quando a mulher como se distancia do feminino, tendo dificuldade em receber, seja afeto, gentileza... Perde a confiança na espera e no deixar acontecer. Reconectar com nossa fé interna e a sermos vulneráveis. isso faz parte de nós e não é significado de fraqueza. Lembrando que a receptividade da mulher não deve ser confundida com passividade paralisada. Há momentos que pedem energia feminina e outros a masculina, é preciso sabedoria e presença para nos conectarmos.
         Com este desequilibrio, podem aparecer os medos. Muitos medos são inconscientes, ou seja, a mulher nem percebe sua existência, mas eles estão lá, registrados, e podem atuar causando alterações hormonais que afetaria a ovulação e até mesmo provocando abortos espontâneos. O conflito que se dá quando a mulher conscientemente refere vontade em gestar, mas inconscientemente apresenta interdito , que se opo~e a esse movimento(medo de conseguir ser uma boa mãe, medo que os filhos fiquem desajustados, medo que o marido não a ame e nem a deseje mais, etc...)
        Mas um problema muito comum que agrava o problema da mulher engravidar, é a obsessão da mulher em engravidar, que faz com que suas vidas sexuais fiquem voltadas a este objetivo, cirando assim uma grande ansiedade. Por isso que fazer atividades relaxantes, como yoga e meditação sempre é recomendado, como conversar com um profissional ou outras mães para aliviar a tensão tão comum no período que resolveram engravidar.
       Cuidar de seus hábitos e o seu estilo de vida muito importante para esta fase. Alguns erros cometidos por alguns casais em seu dia-a-dia também prejudica a busca pelo sonho de ter filhos. O uso de alcool e tabaco em excesso afetam a produção de esperma. Segundo Cambiaghi, os homens devem limitar-se a 2 drinques 2 x por semana. Mulheres podem beber bem moderamente enquanto tentam engravidar e devem abster-se depois de conseguir. Para os especialistas, mulheres que fumam esgotam seus óvulos mais rapidamente do que mulheres que não o fazem. fumar altera a produção de estrogênio feminino. Estrogênio exerce uma função essencial na produção do muco cervical que ajuda o esperma chegar ao óvulo(Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi - ginecologista obstreta especialista em medicina reprodutiva).

Nenhum comentário:

Postar um comentário