segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Término de um relacionamento

                           TÉRMINO DE UM RELACIONAMENTO



     O fim de um relacionamento, não importa de qual tipo, é sempre um processo doloroso, mesmo que seja o melhor a ser feito no momento.
     Isso acontece por duas razões:

1) porque temos que mudar os hábitos que estavam ligados ao relacionamento, bem como lidar com a ausência , com a mudança e com novos hábitos e maneiras de viver;
2) além disso, este é um momento no qual as emoçoes e sentimentos ficam confusos e, em pouco tempo, passamos da raiva para a saudade, tristeza, ansiedade, medo e sensação de liberdade.

     Para superar o fim de um relacionamento, é importante sentir todas as etapas de um luto: a negação, a raiva, a tristeza, o vazio, a aceitação e a vontade de recomeçar.

     O fim de um relacionamento pode balançar sua autoestima e autoconfiança, e isso só dificultará seu recomeço. Preste atenção a seus pensamentos: estão muitos negativos em relação a você mesmo/a? a seu futuro? Não os negue, confronte-os, desafia-os. Sou isso mesmo? Sempre fui? Etc..
Com certeza achará vários outros pensamentos positivos em relação a você. Todas as pessoas têm forças e fraquezas, bem como talentos e limitações. Neste momento tem que buscar seu positivo.

      Seus medos irão aparecer. O término de um relacionamento dispara diversos medos relacionados ao temor da rejeição e do abandono, que surgem ainda quando estamos no ventre materno. Esses medos fazem parte de todo ser humano e algumas situações da vida funcionam como um gatilho e contribuem para que eles venham a tona e distorçam a realidade. O término de um relacionamento pode ser um desses gatilhos.

     Quais são seus seus pensamentos negativos neste momento? Quais os medos? Medo de ficar sozinho/a? De não ser bom/a o suficiente? De não encontrar ninguém?....
     O primeiro passo é identificá-los e depois procurar evidências para avaliar se estas probabilidades podem se tornar realidades mesmo. Quando fizer isso, descobrirá que as probabilidades são pequenas para isso acontecer, se não forem nulas. Perceba que muitos medos não são reais e que outros são bem menores do que você imagina.

     Outra emoção que precisa ter cuidado é a raiva. A raiva surge das decepções, frustrações das expectativas criadas por você a respeito da pessoa que criou, do futuro que criou junto com a pessoa. Sinta-a, não é negando que a superará, mas tbém não é se apegando a ela.

     Decida que você merece o melhor em sua vida, deixe a vontade de mudar, de vencer e ser feliz aparecer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário